Está aberta a 4ª fase de candidatura para certificação de Estações Náuticas

A Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar anunciou no dia 20 de julho, durante a sessão de lançamento do Portal 'NauticalPortugal' - www.nauticalportugal.com -, a abertura da 4ª fase de candidaturas para a certificação de Estações Náuticas. Assim, os territórios que pretendam integrar a Rede “Estações Náuticas de Portugal” (ENP), poderão apresentar uma candidatura à Fórum Oceano, entidade responsável pela certificação até 31 de outubro de 2020. O Regulamento para a Certificação e o Formulário de Candidatura podem ser consultados aqui.
 
A Rede das Estações Náuticas de Portugal conta atualmente com 24 Estações Náuticas (EN) certificadas, que se distribuem pelas diferentes regiões de Portugal continental. A oferta turística assegurada pelos respetivos parceiros, um total de 850 entidades, das quais 60% são empresas, pode agora ser consultada no Portal online ‘NauticalPortugal’. A plataforma disponibiliza, de forma intuitiva e acessível, informação sobre as atividades náuticas que se praticam em cada uma das EN, bem como os serviços e produtos complementares, designadamente, gastronomia, alojamento, oferta cultural, pontos de interesse turístico, entre outros (mais de 260 Atividades Náuticas, mais de 440 serviços e mais de 300 experiências).
 
A sessão de apresentação do Portal contou a participação das Secretárias de Estado do Turismo e da Valorização do Interior, do Presidente do Turismo de Portugal, IP, dos Presidentes das Entidades Regionais de Turismo do Porto e Norte, Centro e Algarve, do Presidente da APECATE, do Presidente da Fórum Oceano e de alguns dos embaixadores da Rede das ENP. A sessão pode ser vista ou revista aqui.
 
Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo, destacou a importância "de investir na promoção das atividades náuticas, quer no país, quer no contexto internacional". "Fica o desafio de podermos muito em breve multiplicar as Estações Náuticas e fazer ecoar a nossa voz pelo mundo fora, dando nota de que o Turismo Náutico em Portugal além de seguro é de excelência", referiu.
 
Também a Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, demonstrou vontade de ver a Rede das Estações Náuticas crescer, com a certificação de mais territórios no interior do País, lembrando a importância de "olhar as Estações Náuticas como uma forma eficiente de cumprir o objetivo de conseguir que todo o território português seja uma zona náutica."
 
"Tenho a certeza de que as 24 Estações Náuticas vão ser em breve multiplicadas", afiançou Luís Araújo, Presidente do Turismo de Portugal. "Vivemos uma altura difícil, mas este projeto pode-nos ajudar a retomar rapidamente e velozmente aquilo que éramos no passado", afirmou.
 
O Presidente da Fórum Oceano, António Nogueira Leite, reforçou igualmente a importância do projeto da Rede ENP na revitalização do setor do Turismo. "Estamos conscientes de que há um conjunto enorme de atividades que casando nas Estações Náuticas podem encontrar formas de fertilização cruzada, não só atraindo as populações mais próximas e criando valor para os residentes mais próximos, mas também inserindo a nossa rede nas redes internacionais", afirmou o presidente.
 
A ideia foi partilhada por António Marques Vidal, presidente da APECATE, demonstrando a confiança de ver a Rede crescer e ser "mais uma resposta para continuar a manter Portugal como primeiro destino de turismo mundial, mas também como um veículo de desenvolvimento local e de cidadania turística."
 
Para Luís Pedro Martins, presidente da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte, é importante realçar o quão alinhado o conceito da Rede das Estações Náuticas de Portugal está com a estratégia e os objetivos da Entidade Regional de Turismo Porto e Norte e como o Portal pode ser "uma grande ajuda na promoção de um destino."
 
"Acreditamos que vamos ter mais Estações Náuticas certificadas", avançou também Pedro Machado, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro, mencionando ainda o facto da estruturação do produto na ótima da Estação Náutica ser uma importante porta de entrada para as oito Estações Náuticas já certificadas no Centro de Portugal.
 
João Fernandes, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Algarve, disse que o trabalho das Estações Náuticas coloca em evidência a tendência que se tem vindo a registar em termos de desenvolvimento de novos negócios. "Entre 2012 e 2019 o número de empresas marítimo-turísticas cresceu 47%", informou, lembrando que ainda há "muito caminho pela frente". "É um trabalho hercúleo, que nunca está concluído, mas se for em crescendo todos temos a ganhar."
 
Mais informação sobre a Rede das Estações Náuticas aqui.